Pará Musical
Publicidade texto
Radar Pará  

Lu Guedes canta, introspectiva

Show no Margarida Schivasappa contou com grande quantidade de músicos

Por Vivian Carvalho Foto: Renato Reis
Lu Guedes em foto de Renato Reis  Há quase cinco anos Lu Guedes não experimentava a sensação de subir em um palco. O contato tão próximo entre artista e público era quase uma novidade para a cantora paraense após tanto tempo se dedicando ora a produção do seu novo cd ora a outras atividades artísticas, como o design e as artes visuais.

O longo período de ausência dos palcos pode ter provocado certo nervosismo aparente em alguns momentos, mas, de forma geral, a presença de Lu Guedes no Margarida Schivasappa, na última sexta-feira 2, foi marcante. O trabalho consistente, bem acabado, era fruto de anos de pesquisa da musicalidade brasileira.

Para uma platéia não tão lotada - mas que contou com presenças ilustres como a do poeta João de Jesus Paes Loureiro, amigo e parceiro da cantora - Lu Guedes apresentou o seu novo trabalho: “EletrOrquestra”.

Foi a voz de Paes Loureiro, aliás, que abriu o show. Primeiro, ouvimos o belo poema que ele fez para o encarte do disco da artista, até que Lu Guedes surgiu cantando a música “Lua Luar”.

Logo na primeira canção percebemos que o que íamos ouvir durante todo o show seria uma mistura de sons bastante peculiar. Para acompanhar a voz delicada da cantora havia uma orquestra de violinos, violas e violoncelos, além do baixo elétrico de Adalbert Carneiro, a guitarra de Léo Chermont, o sample de Jacinto Kahwage, o arranjo de cordas de Luís Pardal e a bateria de Edvaldo Cavalcante.

Eram mais de dez músicos no palco que, contrastando com a voz extremamente calma de Lu, produziam uma combinação de sons que iam do clássico ao moderno. Ruídos da floresta foram misturados a batuques e loops eletrônicos do dub e do trip hop. A música, vibrante e experimental, era o pano de fundo para letras suaves que falavam das riquezas da Amazônia, da cultura indígena e da religiosidade africana.   

EletrOrquestra é um show totalmente introspectivo. Lu Guedes cantou o repertório de onze músicas como se não existisse mais ninguém fora do palco. Não houve interação em nenhum momento, nem com o público nem com a enorme equipe de músicos que a cantora convidou para acompanhá-la em sua apresentação. Talvez a proposta tenha sido apenas testar como as canções soavam no palco. Por isso, EletrOrquestra foi quase uma experimentação.

No show, além das músicas compostas por Lu Guedes, ouvimos releituras das canções “Lua Luar”, de Mestre Lucindo, “Melodia Sentimental”, de Heitor Villa – Lobos, e as belas letras de “De Amar e de Partir” e “Imagens do Rio”, poesias escritas por Paes Loureiro para que a cantora musicasse. “A Lu faz um trabalho bem detalhado, minucioso e com uma pesquisa intensa de sons”, disse o poeta Paes Loureiro, ao final do show.

O pouco espaço que sobrava no palco, quase todo ocupado pelos músicos, ganhou como cenário apenas um vídeo - onde víamos diversas imagens que casavam com as letras cantadas - e um pano transparente que, no meio do espetáculo, foi suspenso, formando uma espécie de tenda, onde Lu Guedes entrava e de lá cantava boa parte das músicas. Esse “bloqueio” entre a cantora e o público aumentou ainda mais o caráter intimista do show. A apresentação terminou com a música “Onde Moro”, hit da cantora que conta com a parceria do baterista Curumim.

Essa foi a primeira apresentação do novo álbum da artista. No dia 8, Lu Guedes fará o mesmo show em São Paulo, na Bleecker Street, e no dia 12, no Rio de Janeiro, no Solar de Botafogo. O trabalho é patrocinado pela Petrobras, através da Lei Rouanet. Saiba mais sobre esse segundo trabalho da cantora, produzido por ela e por Adelbert Carneiro e mixado pelo americano Victor Rice, lendo aqui.

 

06 de setembro, 2011 - 14h26
Nome
E-mail
Mensagem

Comentários (9):

DCx3sbnYO8Vi

That's a slick answer to a chilelngang question

DCx3sbnYO8Vi

That's a slick answer to a chilelngang question

DCx3sbnYO8Vi

That's a slick answer to a chilelngang question

pGoCiuZ8hXvi

An inlenligett point of view, well expressed! Thanks!

pGoCiuZ8hXvi

An inlenligett point of view, well expressed! Thanks!

pGoCiuZ8hXvi

An inlenligett point of view, well expressed! Thanks!

ni8g1oKKD

Good points all around. Truly apriecpated.

ni8g1oKKD

Good points all around. Truly apriecpated.

ni8g1oKKD

Good points all around. Truly apriecpated.


contato@paramusica.com.br

Escreva-nos!

Mensagem