Pará Musical
Publicidade texto
Notícias  

Ananindeua comemora Dia Mundial do Rock

Município terá debates e festival organizados pela organização não-governamental Esckola de Rock

Por Redação Foto:Fernanda Rodrigues
All Still Burns nasceu em Ananindeua e à casa retorna

Os roqueiros de Ananindeua, segundo município da Região Metropolitana de Belém, prepararam uma programação especial para homenagear hoje o dia Mundial do Rock, que se comemora no dia 13 de julho. Eles se reunirão em torno de um debate sobre rock e solidariedade no primeiro Ananin Rock Day, organizado pela ONG Esckola de Rock.

O debate acontece a partir das 17 horas no auditório da Escola Superior Madre Celeste, na Cidade Nova, com exibição de breve documentário sobre o assunto, e uma mesa redonda que reunirá representantes do Festival Rock na Veia, Rock contra a Fome e convidados da área de música e cultura. Amanhã é a vez do festival que acontece na Praça da Bíblia, a partir das 17h, com as bandas Extrema agressão, Nêgo Bode, Mat-taperê, Tábita Veloso & Os Forjadores, All Still Burns e Muyrak.

Paulo André Dias, vocalista da banda Muyrak, começou a ouvir rock com 13 anos de idade. Para ele, algo naqueles álbuns do Led Zeppelin e dos Ramones o transportava para um lugar de satisfação plena. “Fui alimentando o desejo de fazer um som que mantivesse a mesma aura daqueles caras. Reuni uns amigos, que estudavam comigo, e há quatro anos montamos a banda”, conta ele, que hoje tem 21 anos.

Garimpando um espaço na cena do Estado há seis anos, a banda All Still Burns, que se formou em Ananindeua, ressalta a importância de tocar no município. “Para quem toca um som mais pesado, Ananindeua representa um ótimo celeiro de público. Por aqui as pessoas tendem a se soltar mais e participar da cena”, comenta João Barros, 23 anos, guitarrista da banda.

Segundo Carlos Moutinho, organizador da festa, a cidade já exporta talentos. “A banda Warpath que começou aqui, foi tocar na Alemanha. Participaram de alguns festivais e seletivas, ficaram conhecidos, gostaram do som deles e os convidaram para ir fazer uma temporada na Europa”, conta. Para ele,  alguns dos expoentes contemporâneos do rock da cidade são os “rapazes” do grupo Resistência Suburbana”, que tem 30 anos de estrada e já fizeram shows no Festival Mostra Bafafá Pró Rock (2008, 2009 e 2010), que também comemorava o Dia Mundial do Rock, realizado pela Associação Pro Rock, e a abertura dos shows da Ratos de Porão (SP) e Olho Seco (SP).

O Dia Mundial do Rock foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma homenagem ao espectáculo Live Aid, criado para arrecadar recursos para combater a fome na África. Em 1985, um grande show com os nomes mais importantes do rock mundial foi realizado simultaneamente em Londres, Inglaterra, Filadélfia e Estados Unidos.

“Além da oportunidade de mostrar as bandas autorais de Ananindeua, o evento quer dialogar com os segmentos da sociedade em favor de uma cena mais forte e consistente. Estamos convidando toda a sociedade a participar, desde os empresários, para estratégia de apoio, quanto a comunidade, que vai poder conhecer esse universo”, explica Moutinho.

SERVIÇO:

1º Ananin Rock Day, hoje, às 17h, na Esmac, mesa redonda: “Rock e solidariedade: cenário atual, liberdade de expressão e a importância dos projetos socioculturais”.

Amanhã, às 17h, na Praça da Bíblia (Cidade Nova II), Festival com as bandas Extrema agressão, Nêgo Bode,Mat -taperê, All Still Burns, Tábita Veloso & Os Forjadores e Muyrak. Entrada franca

 

13 de julho, 2012 - 06h23
Nome
E-mail
Mensagem

Comentários (0):

Nenhum comentário publicado.

contato@paramusica.com.br

Escreva-nos!

Mensagem