Pará Musical
Publicidade texto
Menu Musical  

Um apaixonado pelo Carimbó

Ele nasceu no bairro do Jurunas e teve sua produção influenciada pelos mestres Verequete e Lucindo

Por Elielton Amador Foto: Bruno Pellerin
Pedrinho Callado navega pela tradição e pela modernidade do Carimbó

Pedrinho Callado nasceu em julho de 1968 no bairro Jurunas em Belém. A iniciação musical dele começou ainda na infância, na tradicional Música Popular Brasileira. Apesar de ser vizinho da “jurunense apaixonada” do tecnomelody Gaby Amarantos, foi com o carimbó, o mais paraense de todos os ritmos, que ele descobriu sua regionalidade. Aos 15 anos viu Mestre Vereque tocar ao vivo no bairro –  Vereque tinha se mudado de Icoaraci com a esposa e tocava nas redondezas. O contato com o ritmo envolveu Callado, que se tornou, além de profícuo compositor neste segmento, um pesquisador.

A carreira profissional começou no longínquo ano de 1988, quando ganhou o primeiro lugar no festival do Colégio Moderno, em Belém. No decorrer das décadas de 1990 e 2000 foi premiado nos festivais mais importantes do Pará (entre eles, a Bienal de Música de Belém, Servifest, Fecam, Festival de Ourém, Festival de Carimbó de Marapanim), além de outras dezenas de prêmios Brasil afora, tendo inclusive representado o estado da Bahia no Festival da Rede Globo-Nordeste.

Formou-se em Música pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e, em 2004, lançou seu primeiro CD solo como resultado de uma bolsa de criação artística do Instituto de Artes do Pará (IAP): “Etnomúsica”. O trabalho se assenta na música resultante do encontro entre a cultura de matriz africana e a cultura indígena sob influência dos colonizadores portugueses. Além da expressão mais óbvia, o carimbó, tem também lundu, retumbão, marambiré, síria e boi bumbá. O disco traz composições do autor e de domínio público.

“Hum-hum”, o segundo CD, saiu em 2009, centrado no carimbó. Além da música "Carimbozinho", que abre o disco e apresenta um discurso incidental sobre a origem do carimbó, a segunda faixa, "De Banjo na Mão", cita o Mestre Lucindo e a sua influência sobre a música de Pedrinho. Depois vem o belo canto "Ponto de Mariana", e segue até chegar a "Ilha de Marajó", de Mestre Verequete. O disco também tem as participações importantes de Lula Barbosa, Eudes Fraga, Suracy Siqueira e Mestre Curica.

Pedrinho Callado também idealizou o projeto “Toque de Mestre”, que foi lançado em 2010 e consiste em um documentário sobre a origem do gênero, a partir de depoimentos de estudiosos e de músicos. “A ideia também surgiu da observação de que os grupos da região do Salgado (nordeste paraense) tinham pouco ou nenhum registro fonográfico e audiovisual”, conta ele. Além do filme, houve a gravação de um CD com 20 faixas, sendo uma faixa por grupo. Callado fez ainda a direção musical do projeto.

Entre os outros inúmeros trabalhos, o músico fez arranjo e produção de mais de uma dezena de discos de artistas como Felipe Cordeiro, Mário Mouzinho, Nazaré Pereira, Fabrício dos Anjos, Karina Ninni, Lucinha Bastos e  Ivan Cardoso. E trilhas para cinema, como as de “Arvore da Benção”, que teve participação da premiada atriz Dira Paes; e Cartas da Irmã Doroth (com o ator Wagner Moura e Padre Fabio de Melo). Callado trabalha ainda produzindo jingles e trilhas publicitárias.

Em 2012, ele compôs gravou e disponibilizou gratuitamente a canção “Você me olha, eu olho pra você”, num movimento de modernização, misturando o surf rock ao brega oitentista paraense. “O carimbó é um gênero, uma forma de tocar que carrega vários estilos, como a guitarrada, que é um carimbó elétrico. Identificamos umas escalas musicais nas formas do groove do carimbó, uma linha harmônica particular, que ganha várias vertentes na urbanização do gênero”, explica.

A música (que pode ser ouvida no player abaixo) será lançada no próximo disco do artista, “Música na rede é peixe”.

 

 

NA REDE

Documentário “Toque de Mestre”

http://vimeo.com/20929503

Blog do Pedrinho Callado

http://pedrinhocallado.blogspot.com.br

 

 

26 de março, 2012 - 22h01
Nome
E-mail
Mensagem

Comentários (3):

Joaquim Monteiro

quero comprar o cd e dvd. onde encontrar?

Marco antonio

Parabéns! por esse site maravilhoso, que traz apresente a cada um de nós, artistas genuinamente Paraense, vcs estão de parabéns!

Karen

Parabéns. linda trajetória


contato@paramusica.com.br

Escreva-nos!

Mensagem