Pará Musical
Publicidade texto
Menu Musical  

A musa do tecnobrega

Gaby Amarantos é hoje uma das cantoras nortistas mais conhecidas do Brasil

Por Fabio Gomes

Gaby Amarantos em foto de divulgação

Gaby Amarantos é hoje uma das cantoras nortistas mais conhecidas do Brasil, e sem dúvida a artista paraense que mais circula pelo país. No espaço de poucas semanas, ela pode ser vista num festival da cena independente (como o Varadouro, de Rio Branco, Acre, no qual esteve em dezembro passado), ou participando de uma apresentação da Orquestra Imperial no Rio de Janeiro, ou cantando num show beneficente em Belém (esteve no tradicional São João com Gonzagão, realizado anualmente por Yuri Guedelha, em junho), no DVD Tecnomelody, lançado pela Som Livre, ou ainda em algum programa de TV em rede nacional (sua presença na telinha tem sido constante desde que cantou em maio de 2010 no Domingão do Faustão, da TV Globo).

O convite do Faustão foi conseqüência direta da verdadeira consagração que Gaby recebeu no Recife em fevereiro, durante o Rec-Beat. Mais de 30 mil pessoas chamaram-na de “diva” e a compararam à cantora Beyoncé. Meses depois o jornal inglês The Guardian a chamaria de Amazonian Beyoncé. Gaby considera altamente lisonjeira a comparação, afinal sempre teve a colega americana na conta de uma das “maiores divas do espaço sideral”, como declarou em entrevista ao Som do Norte.

Nascida em 1979, Gabriela Amaral dos Santos começou a cantar aos 15 anos na igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, do bairro do Jurunas, onde foi criada e mora até hoje. Mas o padre a proibiu de seguir cantando na paróquia, pois sua voz chamava mais a atenção do que a própria missa. Sua tristeza pelo fato não durou muito, pois no mesmo dia foi convidada pelo violonista Cléber Viana para cantarem samba e música regional nos bares. Posteriormente, foi vocalista da Banda Chibantes, de pop rock e MPB. Em 2002 criou a banda Tecnoshow, com a qual desenvolveu uma variação do tecnobrega, compassando suas batidas aceleradas e misturando música eletrônica com ritmos regionais. O resultado foi um novo ritmo, o tecnomelody, presente nos CDs que lançou com a banda - Tecnoshow e Ponto Final e Reacender a Chama. A própria banda duplicava os CDs e os repassava para os camelôs do centro de Belém, de modo a gerar interesse no público em ir aos shows. 

Durante o 5º Festival Se Rasgum, em novembro de 2010, Gaby anunciou Félix y Los Carozos como sua nova banda de apoio.  Seu primeiro CD solo, produzido por Carlos Eduardo Miranda, Kassin e Berna Ceppas, deve ser lançado ainda em 2011.

NA REDE: 

www.gabyamarantos.com 

 

Gaby Amarantos - Aguas de Março by @dorgi_

20 de junho, 2011 - 09h22
Nome
E-mail
Mensagem

Comentários (0):

Nenhum comentário publicado.

contato@paramusica.com.br

Escreva-nos!

Mensagem